PRAIA | SIM OU NÃO

19:02


NÃO!!!! Eu antes de sair de casa tenho de me untar toda com protector solar. Depois de ficar a colar ainda tenho de vestir a roupa de praia por cima. Como se não fosse desconfortável o suficiente ter o corpo untado e colar-lhe roupa ainda temos de nos sentar para conduzir o que ainda ajuda mais a aglomerar tudo. 
Chegamos a praia e não existe um lugar perto muito menos à sombra. Lá se arranja um lugar. Bora. 
Ahhh espera. 
Falta: 
  • o chapéu de sol; 
  • a toalha, 
  • a bolsa com: 
  1. os lenços de papel - para limpar o nariz depois de vir do mar,
  2. com os óculos de sol - devidamente protegidos pela caixa para não se riscarem (porque eles não vão cair na areia nem nada, nem vamos pegar neles com as mãos cheias de vestígios de protector nem nada), 
  3. o elástico do cabelo, 
  4. a carteira das moedas, 
  5. as chaves do carro,
Chegamos à praia! Ufa! Já estamos a suar. Se é possível sair o suor com toda uma camada protectora de unto na pele? É. 

E agora? Vamos colocar o chapéu onde? A beira mar para andarmos a subir de hora a hora se a maré estiver a encher? Ou cá ao pé das escadas para andar a fazer km até à agua e da água até à toalha para chegarmos cá já a suar novamente e sujos de areia? A meio? A meio não existe uma vaga para o chapéu. Fica aqui em junto às escadinhas. Abrigadinho do vento! Uh! Porque já não é mau o suficiente estar aqui untada com calor ainda temos levar com a areia solta na cara e no corpo. Vamos lá para a beira mar por a toalha na areia molhada e deitar-nos com os pés de molho. Nossa! 

Vamos então colocar o chapéu. Qual é a melhor técnica para enfiar este cabo na areia? Aquelas roldanas ajudam? Não sei. Eu cá escavo o buraco enfio o cabo, tapo o buraco, faço ainda o montinho bem à volta e coloco o chapéu. Depois o cabo descai SEMPRE 45º para um lado, consoante o vento, e é só ajustar a sombra. Está feito. 

Vamos estender a toalha. Feito. Colocar um sapato em cada ponta ou um montinho de areia. Done. Vamos arrumar as coisinhas à volta do cabo para ele não chegar ao ângulo dos 80º. É hora de deitar. Esta parte é uma seca. 

Vamos à água. Depois de todo um drama para entrar e de toda uma técnica para sair de frente como umas princesas sem levar com a onda no rabo e cair de cara aos pés dos velhotes que ficam à beirinha a molhar os tornozelos vamos em bicos dos pés até à toalha. Chegamos e está cheia de areia e pisada. Sacudimos e voltamos a esticar. E quando nos vamos a deitar é areia nas mãos, nas pernas, na barriga, nos braços. Ah depois de seca saí. 

E vira para cima. E vira para baixo. Mais um pouco de protector que o sol está quente e não me quero queimar. Ah mas estou cheia de areia. Vou  sacudir um pouco. Coloco mais uma camada de protector e dou mais uma volta na toalha. Barriga para cima. Barriga para baixo. 

Entretanto reparasse que o chapéu já faz sombra ao vizinho do lado. Dá se uma voltinha de leve para ele não cair de pernas para o ar. Mais uma voltinha e já chega. Vamos embora. 

Mais uma sacudidela básica da toalha, arrumar o chapéu e vestir. Ah mas tenho areia. Voltasse a desdobrar a toalha e tentasse limpar o corpo. A areia agora colada ao protector não sai. O corpo já doí. Vai assim. Vestimos a roupa e a sensação é péssima. 

Pegamos na tralha e é com licença até às escadinhas. Já a suar subimos até ao carro. Arrumamos tudo abrimos a porta e morremos instantaneamente com o bafo quente do interior do carro. Entramos e sentamo-nos. Já sinto a pele a latejar. Devo ter apanhado sol de mais. Untei-me toda não sei para quê.

Chegamos a casa tomamos um banho. Dói até a pressão do chuveiro. E ao secar? Dói tudo. Hum. Colocamos o creme para as queimaduras de 3º grau e vestimo-nos. Calças justas? Nah. Um vestido qualquer largo por favor! Chegamos ao restaurante e confundem-nos com as lagostas da montra. 

No dia seguinte perguntam-me novamente se quero ir a praia. Eu cordialmente digo que não. 

Eu uso protector 50 + das crianças. Eu uso e abuso do protector. Eu sou como uma lula limpa na secção dos congelados do supermercado - como um saco cheio de ar. Eu só ia à praia das 8h às 11h. E as nove já me queria ir embora. Sabem aquele bronze carregado? Nunca tive. O máximo que tive foi dourada e saiu antes de alguém notar! Eu ODEIO PRAIA! ODEIO! Eu amo praia para ir lá sem ninguém, dar um mergulho e voltar. Ir de Inverno. Na primavera. Estar lá sentada a contemplar. Agora estar ali a assar não. Não sei como é que ainda não acabei na unidade de queimados de nenhum hospital. Mas espero nunca acabar. 

You Might Also Like

0 comentários