ROTINA DE UMA DESEMPREGADA | #12

16:00


Estar no desemprego não é fácil para a maioria das pessoas. Hoje não me venho aqui queixar do tempo livre que tenho nem da falta de ideias para o ocupar. Claro que temos sempre que fazer em casa e, no meu caso, muitas séries por actualizar e livros para ler. Contudo quando estamos desempregados nem sempre nos apetece ver séries, filmes ou ler. Satisfaz muito mais quando relaxamos depois de um dia de trabalho, no meu caso pelo menos. 

Comecei a procurar assim que acabei a licenciatura. Um mês depois tive logo entrevistas e até consegui um trabalho dois meses depois de a ter terminado. O que era um objectivo meu. Não foi na minha área mas o meu objectivo era conseguir um trabalho. Eu nunca esperei que fosse logo na área porque sabia que não ia ser fácil. Entretanto acabou e fiquei novamente no desemprego.

Estou desempregada à uns meses. Tenho, teimosamente, direccionado grande parte das candidaturas a oportunidades na minha área mas também abri o leque a outras opções. Também tentei arranjar estágios profissionais através da iniciativa do centro de emprego mas sem sucesso. Nem para entrevistas tenho sido chamada. E não é do meu currículo nem da carta de apresentação porque são, desde sempre, diferentes do habitual. Tive logo esse cuidado inicialmente. 

Contudo sempre soube de um local onde teria grandes hipóteses de ficar. Esse local é nada mais nada menos que uma fábrica. Existem bastantes aqui perto e estão sempre a precisar. Sabia que assim que me inscreve-se me chamavam. E assim aconteceu. Inscrevi-me numa sexta-feira e ligaram-me na segunda-feira seguinte. São contratos a termo e de muito curto prazo, nada muito estável. Esta era a minha ultima cartada para arranjar trabalho. Sabia que rapidamente seria chamada, contudo nunca pensei que fosse assim tão depressa. Mas também não tinha nada que fazer. 

De todos os trabalhos onde já estive este vai ser o mais desafiante, acho eu. Vou começar brevemente e se me adaptar terminará aqui esta rubrica do blog. Imagino que se trate de um trabalho repetitivo tal como é característico às fábricas. Algo que nunca fiz e que receio não me adaptar. Espero que dure e que me consiga adaptar porque esta é a minha última alternativa em vista no momento. 

Destes meses ficam a certeza de que as mudanças aqui por casa deram uma lufada de ar fresco. Fica também a satisfação de não terem sido meses em vão, conseguimos também algumas metas familiares. Fica a certeza de que consigo ver muito mais séries e filmes enquanto trabalho. E a certeza absoluta que consigo ler muito mais também. Por isso espero agora ler os 20 livros que me faltam para terminar o meu desafio pessoal anual do goodreads. Conseguir, também, iniciar e acabar algumas mini séries. E, acima de tudo, adaptar-me a este trabalho que acho que vai ser muito desafiante. 

You Might Also Like

2 comentários

  1. Boa sorte para o novo trabalho.
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt/

    ResponderEliminar